Maternidade | O poema real da vida materna

Pouco do real e muito literal
Ontem menina filha
Hoje mulher e mãe, natural
Tempo se passa sem que se colha
Passado tempo que carrega no ventre
Esforço diário de sustento
Real seria todo bom sentimento
Se houvesses em cada momento
Passada a filha, veio a mulher
Que altiva luta por sua vida
Propondo-se a fazer tudo que possa ter
Até mesmo o chamar de querida
Em esforço vê seus passos
Passos de outras como ela
Como tantas que caem em falso
Sem contar sequer com aceno em janela
Vida dura, boa era a menina
Infância sofrida mas melhor vivida
Quantas dores pode segurar um coração?
Sem que nisso se exploda então?
Mesmo em dores ,mesmo em pranto
Percebo que mais e mais mulheres são mães
Guardam o mister sagrado como um manto
Sofrendo e chorando, esse é seu alegre canto.
J Neto 30/06/09
Licença Creative Commons
O trabalho Blog Mãe à Flor da Pele de Tatiana da Costa foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.
Com base no trabalho disponível em http://www.maeaflordapele.com.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em http://www.maeaflordapele.com.
Instagram

Be the first to comment

Deixe uma resposta