Coito Programado – Como funciona e quem pode fazer

coito programado

Coito Programado é a técnica de reprodução onde o ciclo é acompanhado e o casal é orientado a manter relações no dia mas favorável a concepção. 

Pode acontecer  ou não a utilização de  medicamentos que estimulem a ovulação. Na maioria dos casos as mulheres utilizam indutores de ovulação e injeções de gonadotrofina coriônica para que a ovulação acontece controladamente.

Na técnica de coito programado o ciclo é todo acompanhado com ultrassom seriada. São cerca de 3 ou 4 ultrassons realizados em dias estratégicos do ciclo afim de acompanhar o desenvolvimento dos folículos, espessamento endometrial e amadurecimento do óvulo. 

Ultrassom seriada no coito programado

O primeiro ultrassom verifica o desenvolvimento dos folículos primários 


O segundo verifica a quantidade e o tamanho dos folículos dominantes.
O terceiro ultrassom marca o dia para administração das injeções que estimulam o folículo a liberar o óvulo. É também esse ultrassom que verifica a espessura endometrial

O quarto e último verifica se houve ovulação através da presença do corpo lúteo

O terceiro ultrassom deve confirmar se houve a liberação do óvulo.

São 4 ultrassons seriadas para acompanhamento do coito programado, no entanto a maioria dos médicos fazem 3 ultrassons nos dias que julgam mais importantes.


Coito programado sem medicamentos 

Para mulher que não tem dificuldades para ovular, é feito apenas um acompanhamento com ultrassom seriada e em alguns casos alguns exames hormonais.

O médico, através dos resultados, indica qual o melhor dia para que a relação sexual aconteça. Com dia marcado, o casal mantêm relação e tem boas chances de engravidara. Coito programado, relação programada para o dia mais favorável do ciclo.

Coito programado com medicamentos

Quando existe dificuldade ovulatória o coito programado é realizado com o uso de medicamentos. Pode ser utilizado o citrato de clomifeno ou o letrozol. A dosagem do indutor será indicada pelo médico para necessidade de cada paciente.
Da mesma forma, o ciclo será acompanhado com ultrassom seriada. Quando o folículo atinge mais ou menos 18 mm o médico indica a injeção de gonadotrofina. Após a administração do medicamento, a ovulação acontece em até 36 horas.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Pode haver a necessidade do uso de progesterona no caso de coito programado com medicamentos, pois o indutor tende a deixar o endométrio mais fino , o que pode dificultar a fixação do embrião no útero. Neste caso o uso de progesterona corrige essa falta e deixa o ambiente intra uterino propício para fixação do embrião no endométrio.
Doses de 200 a 800 mg diárias de progesterona são prescritas.
A melhor forma e tratamento ficará a critério médico, e será indicado de acordo com as dificuldades e necessidades de cada casal. Normalmente o coito programado é realizado por até 3 ciclos. Caso não dê certo, outros métodos podem ser tentados.

Quem tem indicação para o coito programado?

Mulheres que sofrem de LUF (Síndrome do Fóliculo não roto)

Mulheres com dificuldades ovulatórias

Mulheres com anovulação 

ISCA ( infertilidade sem causa aparente)

Antes de realizar o procedimento é preciso verificar se a mulher tem óvulos viáveis e o homem espermatozoides saudáveis. 

Pé no chão e esperança no coração !

Relacionados

Be the first to comment

Deixe uma resposta