Maturação in vitro – Técnica de reprodução assistida ideal para mulheres com Ovários Policísticos

A IVM, ou Maturação In Vitro, embora não seja uma técnica nova, vem sendo melhorada e atualmente apresenta melhores taxas de sucesso.  É pouco divulgada e utilizada pelas clínicas de reprodução, mesmo sendo uma ótima opção para muitas
mulheres, uma vez que há pouca ou nenhuma medicação envolvida. 
Para as mulheres que sofrem de SOP ( Síndrome dos Ovários Polistictos ), esse novo tratamento pode ser a melhor opção.  As mulheres
que sofrem de SOP apresentam  folículos presos ou  pequenos cistos em seus ovários, algumas apresentam  níveis elevados de hormônios masculinos (andrógenos), ou apenas possuem períodos irregulares. A SOP é uma condição que pode realmente atrapalhar os planos de maternidade para muitas mulheres. Mulheres com SOP tem maiores chances de ter hiperovulação nas técnicas como a FIV por exemplo. Isso ocorre devido a utilização de medicamentos para estimular a produção de óvulos. 

Detalhes da técnica 
Esse procedimento, conhecido como IVM, ou maturação in vitro , tem se mostrado perfeito para mulheres com ovários policísticos. 
“Normalmente, as mulheres com SOP são os principais candidatas para
este procedimento, porque possuem vários pequenos folículos imaturos que
levam à grande quantidade de pequenos óvulos imaturos. 
O procedimento consiste em colher, remover esses folículos imaturos, e então amadurece-los na
maturação  in-vitro. Pouco ou nenhum hormônio é utilizado inicialmente, cada caso é avaliado em particular. O endométrio é trabalhado afim de promover espessamento adequado para captação e maturação in vitro dos óvulos imaturos, e posteriormente receber e implantar o embrião de forma segura e adequada. 
Diferença entre a IVM e a FIV 
A principal  diferença da IVM para a fertilização in vitro (FIV)  é que a FIV estimula o amadurecimento dos óvulos ainda no corpo da mulher, o que para isso é necessário o uso de uma alta dose de hormônios injetáveis. Após a maturação dos óvulos no corpo da mulher, os óvulos são colhidos para posterior fecundação in vitro. Enquanto a maturação dos óvulos dentro do corpo da mulher dura em torno de 10 dias, na IVM o óvulo é amadurecido entre 24 e 48 horas no procedimento in vitro. 
Outra vantagem  importante da IVM é que seu custo é mais acessível que a FIV.  A IVM custa algo em torno de R$ 3 mil e R$ 7 mil, dependendo da clínica, enquanto esse valor é praticamente gasto apenas com os medicamentos da FIV.
Pode se dizer que IVM além de ter um custo benefício bem atraente, é menos agressiva com a saúde da mulher, pois sem a utilização de hormônios injetáveis, não causa mudanças de humor, dores no ovários, inchaço e nem expõe a paciente ao risco de hiper estímulo ovariano.
Taxas sucesso da IVM 
A IVM é utilizada em mulheres com até 35 anos que ainda possuem óvulos de qualidade e principalmente em mulheres que apresentem risco de hiper estímulo ovariano. Dessa forma as portadoras de SOP se encaixam perfeitamente as melhores candidatas. 
Mais acessível, com menor risco e com percentual de sucesso de aproximadamente 50%, a IVM é sem dúvida uma técnica promissora.

Relacionados

Be the first to comment

Deixe uma resposta