Menos carboidrato para mais ovulação

Para as amantes das massas, pães e bolos, pode ser um pouco difícil
aceitar e entender, mas os médicos afirmam que a quantidade de carboidratos na
dieta de uma mulher pode realmente ter um enorme impacto sobre sua fertilidade.
Os carboidratos e a fertilidade feminina
Quando comemos carboidratos, eles se transformam em açúcares em nosso
corpo. O organismo absorve o açúcar no sangue, e isso faz com que o
pâncreas trabalhe ainda mais para liberar uma dose maior de insulina. 
Aí surge a  pergunta. Mas o que isso tem haver com a fertilidade ? 
Tudo, e vamos
explicar a seguir.

Quando seu corpo libera mais insulina, como acontece quando você come
mais carboidratos ou açúcar, o corpo é induzido a produzir mais hormônios
masculinos. Esta produção de hormônios masculinos leva a um desequilíbrio
hormonal que afeta diretamente a capacidade reprodutiva da mulher.
Um estudo recente feito pela Universidade de Harvard analisou mais de 18
mil mulheres, seguindo a sua dieta e estilo de vida durante oito anos. O estudo
descobriu que as mulheres que consumiram uma grande quantidade de carboidratos
principalmente em “jejum”, como refrigerantes, pão branco, bolos,
doces, batata e farinha branca de um modo geral, tiveram dificuldades
ovulatórias mais frequentes. Por outro lado, as mulheres que comeram
“carboidratos complexos” como feijão, legumes e alimentos integrais, tiveram
uma evidente melhora em sua capacidade ovulatória.
Com isso podemos dizer que se você está se alimentando de uma quantidade
maior de “bons carboidratos”, principalmente seus ovários, trabalharão melhor do que com a ingestão de uma pequena quantidade dos “carboidratos
ruins.” A recomendação médica é para que sejam feitos esforços verdadeiros
para diminuir a ingestão de carboidratos simples. Sua fertilidade, sobre tudo
em relação a ovulação regular e saudável, aumentará significativamente.
SOP e relação com carboidratos
SOP( Síndrome dos Ovários Policísticos ) é uma condição infelizmente muito comum, e atualmente afeta de cinco
a dez por cento das mulheres que estão em idade fértil. As mulheres que têm SOP
são susceptíveis em desenvolver resistência à insulina. A forma natural e mais
eficaz de manter o problema afastado, é ter uma  dieta rica em carboidratos lentos, os chamados
carboidratos complexos. É uma maneira bastante eficaz de regular a insulina no
organismo e impedir a produção descontrolado de hormônios masculinos.
É uma medida bastante simples que contribui para o controle da SOP.

Como podemos perceber, os carboidratos  desempenham um papel importante
na fertilidade. Maior do que qualquer uma de nós poderia imaginar. A medicina
ainda dá os primeiros passos nos estudos sobre o tema, mas as informações
valiosas que já conseguimos obter, podem contribuir e muito para a fertilidade
de milhares de mulheres em todo o mundo.

Procurar a ajuda de um nutricionista para traçar uma dieta que contribua
para a fertilidade, é sem dúvida uma ótima medida para manter a fertilidade equilibrada.

Licença Creative Commons
O trabalho Blog Mãe à Flor da Pele de Tatiana da Costa foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.
Com base no trabalho disponível em http://www.maeaflordapele.com.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em http://www.maeaflordapele.com.
Instagram

2 Comentários

  1. Foi exatamente o que fiz. Comecei uma reeducação alimentar e atividade física. Engravidei em 6 meses 16 kg mais magra. Venho de uma história de 3 anos e meio tentando engravidar. Tenho sop e fiz várias tentativas de engravidar inclusive com indução sem sucesso. Após a RA engravidei naturalmente.

  2. Vou seguir seus passos e fazer o mesmo…abraço

Deixe uma resposta