Síndrome dos ovários policísticos | O que é

o que é a síndrome dos ovários policisticos

A síndrome do ovário policístico (síndrome de Stein-Leventhal) é um distúrbio no qual os ovários estão aumentados de tamanho e contêm muitos cistos (sacos repletos de líquido) e a concentração de androgênios (hormônios masculinos) pode estar elevada, algumas vezes produzindo características masculinas.

Na síndrome de Stein-Leventhal, a hipófise costuma secretar grandes quantidades de hormônio luteinizante. O excesso desse hormônio aumenta a produção de androgênios, a concentração elevada de androgênios algumas vezes faz com que a mulher desenvolva acne e hirsutismo (aumento da pilificação). Quando o distúrbio não é tratado, uma parte dos androgênios pode ser convertida em estrogênios e a concentração elevada crônica desses pode aumentar o risco de câncer de endométrio (revestimento uterino).

Sintomas e Diagnóstico

Os sintomas comumente manifestam-se durante a puberdade, quando a menstruação pode ou não iniciar. Os sintomas podem incluir a obesidade e a distribuição da pilificação corpórea em um padrão masculino (p.ex., no tórax e na face). Alternativamente, pode ocorrer um sangramento vaginal irregular e abundante, sem aumento no peso ou hirsutismo. Freqüentemente, o diagnóstico é estabelecido a partir dos sintomas.
É realizada a mensuração da concentração sérica (no sangue) dos hormônios luteinizante e masculinos e a ultra-sonografia pode ser utilizada para se visualizar os ovários. Vários procedimentos são utilizados para se determinar se os hormônios masculinos estão sendo produzidos por um tumor.

Tratamento

Não existe um tratamento ideal disponível. A escolha do tratamento depende do tipo e da gravidade dos sintomas, da idade da mulher e de seus planos relativos à gravidez. A mulher que não apresenta hirsutismo pode ser tratada com uma progestina sintética (um medicamento similar à progesterona) ou com contraceptivos orais, exceto se ela deseja engravidar, tenha atingido a menopausa ou apresente outros fatores de risco importantes de doenças cardiovasculares.
A progestina sintética também pode ser administrada para reduzir o risco de câncer de endométrio devido à concentração elevada de estrogênio. Freqüentemente, é realizada uma biópsia do endométrio (coleta de uma amostra do revestimento uterino para exame microscópico) antes do tratamento medicamentoso ser instituído para se assegurar a inexistência de um câncer.
A mulher com hirsutismo pode utilizar vários métodos de remoção de pêlos como, por exemplo, a eletrólise, a depilação (extração dos pêlos com cera), líquidos ou cremes depilatórios, ou o clareamento. Nenhum tratamento medicamentoso para a remoção do excesso de pêlo é ideal ou totalmente eficaz. Os contraceptivos orais podem ser tentados, embora eles tenham que ser utilizados durante vários meses antes que se possa observar algum efeito, o qual é freqüentemente discreto.
A espironolactona, uma substância que bloqueia a produção e a ação de hormônios masculinos, pode ser eficaz na redução de pêlos corpóreos indesejáveis. Os efeitos colaterais deste medicamento incluem o aumento da produção de urina, a hipotensão arterial (a qual pode algumas vezes causar desmaio) ao sentar-se ou levantar-se rapidamente, dor nas mamas e o sangramento vaginal irregular. Como o uso da espironolactona pode não ser seguro para o feto em desenvolvimento, qualquer mulher sexualmente ativa que esteja fazendo uso deste medicamento deve utilizar métodos contraceptivos eficazes.
Quando uma mulher com síndrome do ovário policítico deseja engravidar, pode ser prescrito o clomifeno, um medicamento que estimula a liberação de óvulos pelos ovários. Quando o clomifeno não é eficaz, vários hormônios podem ser tentados, incluindo o hormônio folículo-estimulante e o hormônio liberador de gonadotropinas, o qual estimula a liberação do hormônio folículo-estimulante.
Quando os medicamentos não são eficazes, pode ser levantada a possibilidade da cirurgia de ressecção em cunha do ovário ou de cauterização dos cistos de ovários (destruição dos mesmos com uma corrente elétrica). Embora esses tratamentos possam induzir a ovulação durante um certo tempo, os procedimentos cirúrgicos geralmente são levantados em última instância por causa da possibilidade de formação de cicatrizes que podem reduzir a chance da mulher engravidar.
Fonte: MSD Brasil

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*