Aborto: É seguro comer abacaxi na gravidez ?

o consumo de abacaxi aumenta a bromelina que pode causar aborto

O abacaxi além de ser uma fruta saborosa é também um grande
aliado para a implantação do embrião. Rico em bromelina, anticoagulante
natural, o consumo de abacaxi logo após a ovulação contribui para o
espessamento adequado do endométrio aumentando as chances de sucesso da
implantação.
Porém existem dúvidas quanto ao consumo prolongado do
abacaxi tanto na fase lútea, quanto na gravidez. O abacaxi pode causar aborto
ou parto prematuro?


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

É  seguro comer
abacaxi durante a gravidez?

O abacaxi é um alimento seguro tanto na fase lútea quanto
durante a gestação. O que se deve evitar são os excessos.  O excesso de abacaxi pode aumentar a
quantidade de bromelina no corpo que por sua vez pode causar relaxamento
precoce do colo do útero, fazendo com que o mesmo se contraia e prejudique a
continuação da gestação.

Qual a quantidade segura de abacaxi na fase lútea?

Para ajudar na implantação do embrião, recomenda-se a
ingestão de 1 fatia de abacaxi fresco com miolo em jejum por 5 dias. O primeiro
dia de consumo deve ser o primeiro dia após a ovulação.
A bromelina contida no miolo do abacaxi fará com o que o
sangue flua melhor pelas artérias uterinas permitindo maior vascularização
no útero e consequentemente melhor aproveitamento da progesterona pelo
endométrio.

Quanto de abacaxi posso comer durante a gravidez?

Durante a gravidez é seguro consumir até 3 xícaras de
abacaxi por semana. O abacaxi é um alimento rico em vitaminas e minerais e
possui um alto valor nutritivo. Suas propriedades trazem inúmeros benefícios a
saúde e também a gravidez.
Rico em vitamina C que aumenta a imunidade, manganês que
atua no fortalecimento ósseo, vitamina b1 útil no funcionamento muscular do
coração e sistema nervoso, vitamina b6 que trabalha na formação de glóbulos
vermelhos, cobre que traz benefícios a formação do coração do bebê,  fibras que mantém o bom funcionamento do
intestino, ferro e ácido fólico para fabricação de glóbulos vermelhos e atuante
na prevenção de má formação fetal e bromelina que além de anticoagulante combate as
bactérias do intestino. O abacaxi é um alimento completo.
Os benefícios do abacaxi não param por aí. O abacaxi
também é diurético, ajuda no tratamento de varizes, melhora o humor, diminuiu a
ansiedade, combate a depressão, ajuda a diminuir a pressão arterial entre
outros.
O risco no consumo de abacaxi na gravidez existe apenas
quando consumido em excesso, algo em torno de 7 xícaras semanais.
Como tudo o mais na vida o abacaxi pode não ser o melhor
alimento para alguns e deve ser evitado em algumas situações e condições de
saúde.

Riscos de comer abacaxi na gravidez:

1. Azia ou refluxo:

Se você estiver sofrendo com azia, o melhor é evitar o
consumo de abacaxi. Os ácidos presentes na fruta aumentam as chances de azia e
refluxo.

2. Aborto:

De acordo com o livro Saúde Materno-Infantil – Aspectos
Interdisciplinares dentro da perspectiva da Saúde Global,  consumir abacaxi em excesso aumenta
significativamente a quantidade de bromelina no organismo que por sua vez afeta
o colo do útero podendo causar aborto ou causar parto prematuro.
O excesso de bromelina no primeiro trimestre de gravidez pode
 causar vômitos, erupções cutâneas além
de contrações uterinas.

3. Aumento da glicemia:

Se você é diabética ou descobriu a diabetes gestacional, o
abacaxi deve ser consumido de acordo com a orientação de um nutricionista. O
consumo excessivo de abacaxi pode aumentar significativamente os índices glicêmicos.

4. Diarreia:

O aumento da bromelina pode causar diarreia

5. Boca ferida

O consumo excessivo de abacaxi pode causar sensibilidade ou
inchaço na língua, bochechas internas e lábios.
É melhor evitar abacaxi, se você está sofrendo de úlcera
péptica, gastrite, risco de aborto, má coagulação do sangue e pressão arterial
baixa.

Se bater aquela vontade a mais de abacaxi você pode consumir
os enlatados. Após o abacaxi passar pelo processo industrial ele perde grande
parte de suas propriedades, dentre elas deixa de possuir bromelina.
Pé no chão e esperança no coração!
Tatiana da Costa 
Licença Creative Commons
O trabalho Blog Mãe à Flor da Pele de Tatiana da Costa foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.
Com base no trabalho disponível em http://www.maeaflordapele.com.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em http://www.maeaflordapele.com.
Instagram

2 Comentários

  1. Ah Tati ! você como sempre prestando um baita serviço para as tentantes e gestantes.
    Vi um vídeo outro dia de uma mulher que é jornalista eu acho, dizendo que vc pode consumir quanto de abacaxi quiser, pelo tempo que quiser e que não precisa ser em jejum para ajudar na implantação. com esse texto entendi direitinho os motivos para se ter precaução quando usar o truque do abacaxi. Você faz seu dever de casa direitinho.
    Obrigada e grande beijo

  2. Por favor. Fiquei desesperada. Estou com poucas semanas e hj comi umas 5 fatias… Foi a única coisa que consegui comer? O que eu faço?

Deixe uma resposta