Menopausa precoce: É possível engravidar ?

é possível engravidar com menopausa precoce

Engravidar na menopausa precoce é possível? Como lidar com
essa notícia principalmente se ainda não é mãe?
O ponto mais importante quando o assunto é engravidar, é a
ovulação. Se você recebeu um diagnóstico de menopausa precoce, isso indica que
seu corpo está lutando para ovular e essa função logo será totalmente
paralisada em seu corpo.

((__lxGc__=window.__lxGc__||{‘s’:{},’b’:0})[‘s’][‘_206584’]=__lxGc__[‘s’][‘_206584’]||{‘b’:{}})[‘b’][‘_604785’]={‘i’:__lxGc__.b++};

Se você tem menos de 45 anos e recebeu um diagnóstico de
menopausa precoce, é porque seus  óvulos saudáveis estão se esgotando e talvez não sejam mais  capazes de
serem fecundados e gerarem uma gravidez. 
Causas para menopausa precoce
Você pode ter tido ao longo da vida
alguma lesão ou cirurgia que tenha comprometido sua capacidade ovulatória ou
mesmo tenha esgotado sua reserva ovariana antes do esperado. Não se sabe ao certo as causas, mas suspeita-se que possam ser genéticas, imunológicas ou iatrogênicas ( em consequência de cirurgia ou medicação).
Esse tipo de notícia pode ser devastadora, sobretudo se você
ainda não é mãe. Lidar com o aspecto psicológico da questão muitas vezes é mais
difícil que enfrentar os sintomas físicos provocados pelas mudanças hormonais
do corpo.
Pode ser difícil aceitar que a maternidade não será possível
através de sua genética. Embora outras opções estejam disponíveis, nem todas
conseguem aceitar essas oportunidades logo de cara.
Como engravidar com menopausa precoce
No entanto nem tudo está perdido. A primeira coisa a se
fazer é se certificar de que sua reserva ovariana está totalmente esgotada. 
Se
não estiver, e na maioria dos casos é ainda possível contar com alguns óvulos,
é possível estimular a ovulação através de medicação para algumas tentativas
naturais. Outra forma ainda mais segura é a Fertilização in Vitro, nesse caso
ainda com seus próprios óvulos .
Caso sua ovulação já não esteja acontecendo e os exames
determinem o esgotamento total de sua reserva ovariana, a opção além da adoção seria
a Fertilização através de óvulos doados.
Bebê adquiri genética da mãe que o gestou

Hoje já se sabe que mesmo a gestação acontecendo através de
ovodoação, o bebê adquiri traços genéticos na vida intrauterina da mãe que o
gerou.  A íntima ligação entre a mãe e o
feto influencia e modifica o código genético do bebê. 
A medicina avança a passos largos e as opções disponíveis são muito animadoras. 
Pé no chão e esperança no coração !
Tatiana da Costa 

Relacionados

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*