Nidação: Aumentar as chances de implantação do embrião

A implantação do embrião (nidação) é um momento crucial nas tentativas para engravidar. Responsável por 70% das perdas ovulares, é necessário que esse momento tenha todo o suporte necessário afim de aumentar com eficiência as chances de implantação do embrião.

Algumas vitaminas e minerais são essenciais para garantir a implantação do o embrião seja nas tentativas naturais ou mesmo nos processos de reprodução assistida como Inseminação Artificial e Fertilização in vitro.

 

Castanha do Pará – Selênio ajuda a implantar o embrião no útero

Rica em selênio ajuda a evitar abortos espontâneos e  contribui para o sucesso da nidação.

Sugere-se comer 5-6 Castanhas do pará  todos os dias após a ovulação  ou a transferência de embriões.

 

Ferro – Garantir a saúde para aumentar as chances implantação do embrião

O consumo de alimentos ricos em ferro aumenta a qualidade do sangue e ajuda a evitar aborto espontâneo

 

Alimentos ricos em ferro :

Beterrabas, figos

Feijão  e Hummus

Legumes verdes frondosos: couve, brócolis e espinafre

Aveia

Consumir um suco de beterraba, couve e limão dá o suporte necessária ferro para que a nidação seja bem sucedida.

 

Bromelina ajuda na vascularização do útero e contribui para o sucesso da nidação

Reduz a inflamação no corpo, inclusive no útero, ajudando mulheres que sofram com esse problema. É também um diluente do sangue e produz ação similar a do AAS Infantil.

 

Quanto mais vascularizado for o útero melhor será o aproveitamento da progesterona enviada.

É importante no entanto que não se consuma abacaxi por muito tempo após a ovulação. A bromelina em grandes quantidades no organismo pode afinar o colo do útero e promover contrações uterinas.  O seguro é comer o abacaxi apenas na primeira semana, ideal por 5 dias pós ovulação e nunca mais que isso.

 

L -Arginina para ajudar na implantação do embrião

Alguns especialistas garantem que a L- Arginina pode ajudar na implantação do embrião. 500 mg por dia de L- Arginina é a dose indicada  para aumentar o sucesso da implantação do embrião.

A L-Arginina melhora o fluxo sanguíneo e a circulação para o útero. Tem sido utilizada com sucesso para engrossar o endométrio, auxiliando na implantação do embrião e assim aumentando as chances de sucesso da gravidez.

A L-Arginina é também útil para aumentar a qualidade dos óvulos, aumentando o fluxo de sangue para os ovários. Devido a isso, sugere-se a L-arginina para mulheres que já tiveram ciclos anovulatórios em decorrência do endométrio inadequado ou fino.

Alguns médicos recomendam a L-Arginina para mulheres com reserva ovariana diminuída ou que não responderam bem a indução de ovulação.

A L-arginina pode ser obtida a partir de alimentos e suplementos. Os alimentos que contêm L-arginina incluem (lentilhas e feijão), produtos de origem animal (ovos, carnes e produtos lácteos) e nozes (amendoim e nozes). Também pode ser comprado em forma de suplemento em farmácias e lojas de produtos naturais.

 

Qual a dose recomendada de L-Arginina para ajudar na implantação?

30 gramas dia de extrato seco ou 500mg diárias em cápsulas.

 

Zinco para engravidar e ajudar na implantação do embrião

O zinco é importante para implantação do embrião mas também para diversos outros processos do ciclo menstrual e da fertilidade da mulher

Ele atua diretamente :

Na Produção dos óvulos: o corpo de uma mulher precisa de uma certa quantidade de zinco para produzir óvulos  maduros.

Para Manter os níveis adequados de líquido folicular: sem fluido suficiente nos folículos, um óvulo não pode seguir através das trompas de Falópio e chegar no útero para implantação.

Na Regulação hormonal: o zinco é apenas um dos minerais que o corpo usa para manter níveis hormonais (como estrogênio, progesterona e testosterona) estáveis ​​ao longo de todo o ciclo menstrual. É especialmente importante durante a ovulação e implantação do embrião. o zinco contribui para implantação do embrião e age na prevenção de abortos prematuros.

 

Omega 3 Óleos de peixe para aumentar a fertilidade

Óleos de peixe de alta resistência ajudam na “qualidade” do sangue no útero e contribuem para fluidificação da membrana que reveste o óvulo.

A membrana que encobre o óvulo e posteriormente o zigoto, deve ser resistente para protege-lo dos impactos durante o seu percurso, mas também  deve ser maleável para permitir que o embrião não encontre dificuldades para sair dessa membrana no momento de iniciar a nidação.

Comer gelatina, physalis ou Juá, beber água de coco  e comer algas marinhas ou utilizar pó de Kelp também ajuda na implantação do embrião. As mulheres com descontroles advindos da tireoide devem consultar um endocrinologista antes de utilizarem o pó de kelp.

Aliado a tudo isso é importante não esquecer de manter o corpo sempre bem hidratado. A água é essencial para todo o ciclo menstrual e principalmente para o suporte a implantação.

O que evitar na fase de implantação do embrião

Para aumentar as chances de sucesso da nidação, o ideal é evitar principalmente Café, álcool, gordura, açúcar, carne vermelha, embutidos, enlatados, alimentos processados e glúten.

 

A trombofilia e a implantação do embrião

Mulheres portadoras de trombofilia podem encontrar problemas no momento da implantação do embrião e logo nas primeiras semanas  de gravidez.

Para essas mulheres em especial, alimentos ricos em vitamina K devem ser evitados.

Os alimentos como brócolis, couve-de-Bruxelas, espinafre, acelga, alface, pepino, couve-flor, cebolinha, manjericão.

Mulheres que não sejam portadoras de trombofilia podem ingerir os alimentos citados com moderação.

A melhor forma do organismo absorver e metabolizar as vitaminas e minerais é através da alimentação . Dê prioridade a sua alimentação e uma vida saudável.

A nidação é um momento delicado e cercado de muitas dúvidas e incertezas. Muito já se conhece e sabe a respeito desse momento tão importante para o sucesso da gravidez, mas ainda existem muitas dúvidas a cerca da nidação , o momento de implantação do embrião no revestimento uterino materno.

Pé no chão e esperança no coração !

Tatiana da Costa

Licença Creative Commons
O trabalho Blog Mãe à Flor da Pele de Tatiana da Costa foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.
Com base no trabalho disponível em http://www.maeaflordapele.com.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em http://www.maeaflordapele.com.
Instagram

3 Comentários

  1. Olá gostaria de saber se depois que para de tomar o chá de ihame ainda continua com cólicas, tomei o chá, conforme se faz tive relações com meu esposo no dia fértil, porque continuo com cólicas alguém sabe ? Obrigado

  2. Tentando engravidar a mais ou menos 3 anos. Tenho ovários policísticos expor isso dificulta muito.fiz tratamento para os cistos é agora vô iniciar o tratamento para estimular os óvulos. Pensei que estava grávida pois minha”mostra” estava atrasada é minha auréola estava muito dolorida e escura mas hoje ela veio bem fraca.
    Espero que consiga no próximo ciclo. Fiquem com Deus. 😍

  3. Olá sou tentante a mais de 10 anos e não consigo engravidar de forma nenhuma . Já tentei de várias formas e não vem , fiz um exame de sangue e constou alta taxa de hormonio testosterona e baixa vitamina d . Fiz tbm um exame entre o 14 dia da menstruacao e 23 dia da menstruacao e nenhum doa dias consta folículo dominante . Gostaria de saber que alguém sabe se isso prejudica a engravidar . O que posso fazer para ovular ou que vitamina tomar pra ovular .

Deixe uma resposta