Chances de engravidar são reduzidas após 3 anos

Rede Latino-Americana de Reprodução Assistida alerta que o tempo é fundamental para facilitar o tratamento de infertilidade.

Especialistas em reprodução humana recomendam realizar um diagnóstico da fertilidade do casal após um ano de tentativas de gravidez, mantendo relações frequentes e desprotegidas. Quando a mulher tem idade superior aos 35 anos, o prazo é ainda mais curto: 6 meses. No entanto, é comum que as pessoas esperem mais tempo, o que pode diminuir a possibilidade de superar o problema.

Segundo a Rede Latino-Americana de Reprodução Assistida, após três anos de tentativas de gravidez, as chances de gravidez diminuem de maneira expressiva. “Isso acontece porque qualquer razão para a infertilidade, que se caracteriza após um ano de tentativas de gravidez, se complica com o tempo, além disso, a fertilidade reduz com a idade, principalmente no caso das mulheres acima dos 37 anos”. Alerta Dra. Genevieve Coelho, especialista em reprodução humana e diretora da clínica IVI Salvador, que é parte do maior grupo de medicina reprodutiva do mundo.

Meu ginecologista disse que eu não tenho nada

É coerente procurar um ginecologista quando existe uma dificuldade de engravidar. Mas caso ele não tenha uma especialização na área, ele pode ajudar somente até um certo ponto. Por isso, ao procurar um ginecologista para uma avaliação da fertilidade mais completa, é importante saber se o especialista atua em reprodução humana, pois os avanços da medicina reprodutiva, tanto em diagnósticos quanto em tratamentos, acontecem frequentemente.

Como é a consulta com um especialista em fertilidade?

Consultar um especialista em reprodução humana significa ter a possibilidade de identificar o problema, que é o primeiro passo para a solução. “As pessoas acreditam que procurar um especialista em reprodução humana é automaticamente precisar de um tratamento caro, mas nem sempre é assim, principalmente se as pessoas não esperassem tanto tempo”, afirma a especialista e explica como é a primeira consulta:

– Entrevista: Em primeiro lugar, os pacientes são entrevistados sobre o histórico de tentativas e eventuais exames existentes são analisados. É importante a presença do casal, pois os fatores masculinos e femininos precisam ser estudados.
– Exames: Vários exames podem ser solicitados com base na entrevista. Os exames básicos são ultrassonografia transvaginal, exames hormonais, espermograma e cariótipo do casal. Também poderão ser solicitados exames para avaliar a permeabilidade das trompas.

Quanto mais completa for a primeira consulta, mais informação terá o especialista para identificar a causa da dificuldade de engravidar e dar uma solução personalizada à mesma.

Tratamentos existentes

O protocolo de tratamento varia de acordo com os resultados dos exames e idade dos pacientes. Entre as possíveis medidas terapêuticas, destacam-se:

• Mudança de estilo de vida: não fumar, ajustar o peso dentro do índice ideal de massa corporal (IMC), diminuir o consumo de álcool e cafeína, além de manter um equilíbrio nutricional. Todos fatores citados anteriormente podem produzir efeitos negativos na fertilidade da mulher e do homem.

• Planejamento do coito programado com ou sem medicação. Se trata de um namoro programado com base no acompanhamento do período fértil por ultrassonografia.

• Realização de tratamento de Inseminação Artificial com um limite máximo de tentativas. Neste tratamento, os espermatozoides são capacitados e introduzidos através do colo do útero materno para a fecundação acontecer dentro do corpo da mulher. As chances de sucesso da Inseminação Artificial é aproximadamente 15%.

• Realização de Fertilização in Viro, principalmente indicada quando as tentativas terapêuticas anteriores fracassaram ou quando a idade da paciente é superior aos 38 anos. Na FIV, a fecundação do óvulo acontece no laboratório de embriologia e, após alguns dias em cultivo, é introduzido diretamente no útero materno. As chances de sucesso da FIV podem variar de 30% a 70%, dependendo de vários fatores e estudos de complementares realizados. Por exemplo, é superior com o diagnóstico pré-implantacional genético do embrião, que identifica o embrião livre de alterações cromossômicas.

• Realização de ciclos de tratamento com óvulos ou sêmen doados. Indicada quando há uma qualidade muito baixa ou ausência dos gametas femininos ou masculinos.

Como prevenir problemas

Tem sido cada vez mais frequente que as mulheres a partir dos 30 anos realizem avaliações periódicas da fertilidade, aproveitando a visita anual ao ginecologista. Esta avaliação pode ser realizada com ou sem pausa no uso dos anticoncepcionais. No primeiro caso, é feito o estudo do FSH e a contagem de folículos antrais, e no segundo, se realiza o estudo do hormônio anti-Mülleriano.

Conhecendo o estado atual da fertilidade, as mulheres podem tomar uma decisão mais assertiva sobre quando engravidar ou se vale a pena fazer o congelamento de óvulos para conservar suas chances para o futuro.

Sobre o IVI – RMANJ

O grupo IVI nasceu em 1990 como a primeira instituição médica na Espanha especializada integralmente em Medicina Reprodutiva. Desde então tem ajudado a nascer mais de 160.000 bebês graças aos tratamentos e técnicas avançadas de reprodução humana. O grupo conta com uma Fundação, um programa de Docência e Carreira Universitária. Recentemente, realizou a fusão com o grupo norte-americano RMANJ elevando ainda mais sua relevância e presença mundial com mais de 70 clínicas, inclusive no Brasil.

Licença Creative Commons
O trabalho Blog Mãe à Flor da Pele de Tatiana da Costa foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.
Com base no trabalho disponível em http://www.maeaflordapele.com.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em http://www.maeaflordapele.com.
Instagram

Be the first to comment

Deixe uma resposta