DHEA para engravidar | Óvulos mais fortes

O que dizem as pesquisas sobre o DHEA e a baixa reserva ovariana

De acordo com um estudo publicado em Reprodução Humana (Wiser et al. , 2010), “A suplementação de deidroepiandrosterona pode ter um efeito benéfico em mulheres com baixa reserva ovariana e resposta diminuída ao estímulo da FIV.

As principais conclusões dos pesquisadores são:

  • 33 mulheres participaram do estudo, todas com uma diminuição significativa da reserva ovariana
  • 16 estavam no grupo que utilizou placebo, 17 no grupo que utilizou o DHEA
  • Cada mulher recebeu 75 mg de DHEA uma vez por dia antes de iniciar o próximo ciclo de FIV .
  • A qualidade melhorada do embrião foi observada durante o tratamento entre o primeiro e o segundo ciclo
  • As mulheres do grupo DHEA apresentaram maiores taxas de natalidade, em comparação com os controles (21% vs. 4%)
  • Seis das sete grávidas que utilizaram DHEA eram mulheres com infertilidade secundária
  • 12 mulheres tinham mais de 42 anos
  • Não houve aumento significativo nos níveis de estradiol (E2) entre as mulheres que utilizaram DHEA
  • 1 mulher no grupo que utilizou DHEA engravidou naturalmente 45 dias após o uso de DHEA.

Estudo de 2009

Outro estudo publicado em Obstetrics and Gynecology (Mamas e Mamas, 2009) descobriu que a suplementação de DHEA entre 50 a 75 mg por pelo menos 4 meses antes da FIV, em mulheres com baixa reserva ovariana confirmada, insuficiência ovariana prematura (IOP) ou envelhecimento precoce dos ovários, pode resultar em:

  • Produção melhorada de ovócitos (óvulos, ovos)
  • Qualidade melhorada do embrião
  • Melhoram a produção de óvulos e a qualidade do embrião em mulheres com idade entre 40-47 anos
  • concepção natural
  • melhoria considerável na inseminação intra-uterina (IUI) e na FIV, bem como o resultado da gravidez
  • risco reduzido de aborto

No entanto, outro estudo analisou (Gleicher, N. et al. 2009) taxas de aborto em clínicas de fertilidade nos Estados Unidos e descobriu que mulheres com baixa reserva ovariana que foram tratadas com DHEA tinham uma taxa de aborto quase idêntico, em comparação com mulheres que engravidaram naturalmente antes dos 35 anos. É bem sabido que as mulheres inférteis com baixa reserva ovariana têm uma taxa de aborto muito maior que as populações médias ( mulheres com menos de 35 anos) e as mulheres inférteis com reserva normal de ovário.

Veja também: Como consegui engravidar em apenas 2 meses seguindo esse 
método! 

Acredita-se que a suplementação de DHEA ajude a reduzir as anormalidades cromossômicas, resultando em melhor qualidade de óvulos e consequentemente  de embriões e uma redução no aborto espontâneo.  Isso tudo, é claro, eleva os resultados de gravidez.

Usar ou não usar o DHEA para engravidar

Muitas clínicas de fertilidade nos Estados Unidos obtiveram melhores resultados nas induções para . Se você tiver reserva ovariana diminuída, a DHEA pode ser uma opção viável, mas é preciso uma avaliação médica embasada nos valores dos seus exames hormonais.

Importante dizer que a DHEA não reverte quadros de infertilidade. O suplemente é capaz de melhorar a qualidade dos óvulos aumentando assim as chances de concepção em mulheres com baixa reserva ovariana e má qualidade dos óvulos.

 

Deixe uma resposta