Tireoide na Gravidez e Fertilidade – Hashimoto

TIREOIDE NA GRAVIDEZ

Você sabia que a saúde da tireoide desempenha um papel crítico na realização e no desenvolvimento de uma gravidez? A saúde da tireoide nas tentativas para engravidar e a saúde da tireoide na gravidez são vitais para a ocorrência e bom desenvolvimento da gestação. O que muitas pessoas não sabem é que as questões da tiroide podem ser sorrateiras; se desenvolvendo e muitas vezes piorando silenciosamente ao longo do tempo. O declínio da saúde da tireoide pode progredir rapidamente em alguns casos. Ter uma tireoide hiperativa, ou hipertireoidismo, tireoidite de Hashimoto, ou ainda hipotireoidismo, significa ter o funcionamento da glândula tireoide e da saúde da fértil afetadas.

A glândula tireóidea é importante para a fertilidade porque desempenha um papel no equilíbrio hormonal. Contribui para um ciclo menstrual saudável, favorece a libido e até mesmo a temperatura basal do corpo (TB). A tireoide absorve iodo que junto com L-tirosina para produzir hormônios tireoidianos. Esses hormônios são responsáveis ​​pelo metabolismo saudável, crescimento, desenvolvimento e reparo de cada célula do corpo. É também muito importante o sistema nervoso central do feto.

O que é a tireoidite de Hashimoto? Tireoide na Gravidez e Fertilidade 

A tireoidite de Hashimoto, também conhecida como doença de Hashimoto, é uma doença inflamatória auto-imune. As doenças auto-imunes são acompanhadas por uma resposta inflamatória elevada devido o corpo identificar vários órgãos e sistemas do organismo como invasor, agente agressor. Este ataque do sistema imunológico pode levar à perda e degeneração da estrutura e função dos tecidos e  ou órgãos.

Quem desenvolve a tireoidite de Hashimoto?Tireoide na Gravidez e Fertilidade

A tireoidite de Hashimoto pode ocorrer em homens e mulheres. Já se sabe que é um problema que afeta mais frequentemente mulheres entre 30 e 50 anos. Essas mulheres em sua maioria, tem histórico familiar de problemas de tireoide ou outras doenças auto-imunes. As prováveis causas podem ser genéticas, alteração dos hormônios sexuais, falta de iodo, o uso de alguns medicamentos, exposição à radiação, etc.

No núcleo da tireoidite de Hashimoto, a inflamação sistêmica é causada pelo ataque crônico da glândula tireóidea pelo corpo. Como resultado  o organismo confunde  a tireoide com uma substância nociva. Uma glândula tireoide ada sob ataque não é capaz de produzir corretamente hormônios tireoidianos, tiroxina (T4) e triiodotironina (T3), que regulam a forma como o corpo usa energia conhecida em nosso metabolismo – em suma, a glândula tireóidea não é capaz de produzir hormônio suficiente para atender às necessidades do corpo o que pode resultar em hipotireoidismo.

 

Tiroidite de Hashimoto e as chances de engravidar – Tireoide na Gravidez e Fertilidade

 É muito importante resolver problemas de tireoide antes de tentar engravidar. Se a Tiroidite de Hashimoto for deixada sem tratamento, os sintomas de uma tireoide hipo acética podem piorar e causar problemas de fertilidade, incluindo: problemas no ciclo menstrual, como menorrágicos (menstruação pesada) ou períodos irregulares, baixa temperatura basal do corpo (TB), baixa libido, cãibras musculares / sensibilidade, perda de cabelo, distúrbios do sono e aumento de peso, problemas na gravidez e infertilidade, aborto espontâneo, parto prematuro e até problemas de desenvolvimento neurológico no bebê. Essas alterações da tireoide e fertilidade podem dificultar a gravidez e a função tireoide na gravidez pode ser afetada.

Como tratar a tireoide de forma natural 

A melhor maneira é apoiar o metabolismo motivando uma resposta inflamatória saudável através de dieta, exercício e ervas.

Alimentação – Tireoide na Gravidez e Fertilidade

Retirar de imediato alimentos que promovem inflamação no organismo é fundamental. Ao eliminar alimentos específicos, você ajudará o corpo a normalizar a resposta inflamatória, equilibrar os hormônios e apoiar a glândula tireoide na produção de hormônios e na conversão desses hormônios. Manter uma alimentação adequada para tireoide na gravidez é importante.

Para uma melhor resposta é necessário eliminar….

  • Glúten– “A molécula do glúten é muito semelhante ao tecido da tireoide, e imagina-se que o sistema imunológico identifica a glândula tireoide como glúten e a ataca”.
  • Lácteos não orgânicos – produtos lácteos não orgânicos contém o hormônio de crescimento sintético RGBH, que sabe-se, aumenta a inflamação no organismo(mesmo aqueles sem doenças auto-imunes).

Aspartame – pesquisa mostram que o Aspartame comprometo o funcionamento da glândula tireoide.

  • Óleos não saturados– os médicos especulam que esses óleos podem contribuir para o hipotireoidismo. Possivelmente, em parte, porque eles contêm grandes quantidades de ácidos graxos ômega-6 que aumentam a inflamação do organismo. O ideal é consumir ômega 3 que é um anti inflamatório e regulador hormonal natural. Uma dieta rica em ômega 6 e pobre em ômega 3 aumenta a inflamação do organismo.
  • As isoflavonas de soja – a soja é conhecidas por descontrolar o sistema endócrino e pode diminuir as concentrações do hormônio da tireoide T3.
  • Sal iodado– Muitos agentes de saúde indicam o sal iodado quanto você tem um problema de tireoide, mas os nutricionistas integrativos dizem que não é o suficiente e pode ser arriscado devido o refinamento desse tipo de sal. Nesse caso o problema não está no iodo contido no sal e sim a forma como ele é processado.

Seguindo uma dieta da fertilidade rica em proteínas e gorduras de alta qualidade, com uma variedade de legumes frescos, orgânicos, frutas, nozes, sementes e grãos integrais, é um passo importante para melhorar a função tireoidiana.

Alimentos que impedem a absorção de iodo – Tireoide na gravidez e Fertilidade

  • Goitrogênicos– evitar o consumo cru de alimentos goitrogênicos,  que bloqueiam a capacidade do corpo de usar iodo.
    • Couve china
    • Couve de Bruxelas
    • Couve-flor
    • Mostarda
    • Grelo
    • Brócolis
    • Repolho
    • Rábano
    • Couve-rábano
    • Rabanetes
    • Canola
    • Couve nabiça
    • Nabos

    Outros alimentos, também demonstraram ter um efeito goitrogênico:

    • Espinafre
    • Brotos de bambu
    • Amendoins
    • Soja
    • Lecitina de soja
    • Farinha de soja
    • Morangos
    • Pêssego
    • Peras
    • Pinhões
    • Leite de soja
    • Mandioca
    • Batata doce

    Importante dizer que o consumo desses alimentos deve ser evitado apenas cru. Após o cozimento seu efeito goitrogênico é eliminado e a ingestão do alimento é segura em quantidade moderada.

  • Medicamentos com efeito goitrogênico – Alguns medicamentos utilizados para a ansiedade e a depressão possuem  efeitos goitrogênicos e também causam dependência. A amiodarona usada em medicamentos contra a arritmia cardíaca. O carbonato de lítio e benzodiazepínicos (Rivotril/clonazepam) usados ​​para depressão e ansiedade fazem parte dessa lista.
  • Sem bócio– consumir ricas fontes de iodo – vegetais marinhos como alga, dulse, nori, wakame e kombu, peixes oceânicos e sal marinho não processado.

Suplementação Nutricional para tireioide na gravidez e fertilidade 

  • Selênio– a fonte de alimento mais rica é a Castanha do Pará. Uma única unidade fornece quase 100 por cento da quantidade diária recomendada de selênio. Esse nutriente também protege contra o dano oxidativo.
  • Zinco– carne bovina, fígado, frango, ostras, nozes, sementes e grãos integrais.
  • Tirosina– alimentos ricos em proteínas como peru, frango, lácteos, amêndoas, sementes de abóbora, sementes de gergelim, feijão e abacate.
  • Vitaminas A, D, E, C e B – Cuidar o excesso de vitamina A nas tentativas para engravidar e na gravidez.
  • Multivitamínico integral
  • Ácidos graxos essenciais – especialmente os ricos em ômega 3
  • Antioxidantes– é conhecido por ser necessário para combater os danos dos radicais livres causados ​​por inflamação crônica.

Ervas adaptogênicas para diminuir o estresse e ajudar a glândula adrenal

Diminuir o estresse oxidativo é fundamental nesse processo.

As ervas e as combinações de ervas indicadas para o hipertireoidismo são contra-indicadas nos casos de hipotireoidismo e vice-versa. A terapia de ervas não deve jamais ser utilizada junto com medicamentos para tratamento da tireoide. Importante conversar com o médico antes de iniciar qualquer tratamento a base de ervas.

  • Ashwagandha (ginseng indiano)e Schisandra (magnólia chinesa) – estimulam a tireoide, são tônicos do sistema adrenal, do sistema reprodutivo e apoiam a resposta inflamatória natural do corpo.
  • Raiz de Rhodiola (raiz de ouro)– é uma potente fonte de antioxidantes que suporta a função do sistema endócrino para equilíbrio hormonal. Ajuda no aumento da resposta do sistema imunológico saudável e alívio do estresse.
  • Terapia enzimática sistêmica– estimula a  função adequada do sistema imunológico e resposta imune saudável em pessoas com uma doença auto-imune, como a tireoidite de Hashimoto.
  • Use técnicas de relaxamento e exerça um mínimo de 30 minutos 5 vezes por semana.

A tireoide responde rapidamente a mudanças na dieta e nos hábitos cotidianos. Para um tratamento efetivo dos problemas da tireoide é fundamental aderir a uma dieta mais saudável e equilibrada.

 

Deixe uma resposta