Gravidez Ectópica | O que é e quando acontece

Cerca de 1 em 90 gravidezes no Brasil  são ectópicas. A grande maioria (mais de 95%) acontece nas trompas, conhecida como “gravidez tubária”. Gravidez ectópica também podem ocorrer no ovário, na cavidade abdominal ou no colo do útero.

Esse tipo de gestação pode gerar grandes complicações para a mulher. Por isso deve ser diagnosticada e tratada o quanto antes.

Sintomas da gravidez ectópica

Se estiver grávida e tiver os seguintes sintomas, deve procurar urgentemente assistência médica, pois pode ser um sinal de gravidez ectópica.

  • Sangramento  escuro e ou aguado por mais de 2 dias.
  • Dor  de um dos lados da barriga
  • Dor súbita e intensa se  espalhando pela sua barriga
  • Dor na ponta do ombro
  • Desmaios, tontura e palidez
  • Diarreia  e dor ao ir ao banheiro

Estes sintomas nem sempre são causados ​​por uma gestação ectópica podem por vezes ser causados ​​por outras coisas, mas se estiver grávida e tiver algum dos sinais e sintomas listados acima, procure aconselhamento imediatamente, uma vez que a gravidez ectópica é uma emergência médica.

Como acontece uma gravidez ectópica?

Em uma gravidez normal, o óvulo é fertilizado pelo espermatozoide em uma das duas trompas de Falópio são o caminho entre os ovários e  útero. Este óvulo fertilizado é conduzido ao longo das trompas de Falópio por minúsculos cílios, que fazem como que óvulo fecundado se mova até o útero. No útero, o óvulo fecundado se  implanta no endométrio e se desenvolve.

Uma gestação ectópica ocorre quando um óvulo fertilizado se fixa em algum lugar fora do útero. Uma gravidez ectópica infelizmente não pode ser levada adianta pois representa risco de vida para a mãe.

Veja também: Como consegui engravidar em apenas 2 meses seguindo esse 
método! 

algumas das causas mais comuns de  gravidez ectópica são:

  • DIU
  • contraceptivo a base de progesterona
  • trompas de falópio com algum problema
  • doença inflamatória pélvica (DIP) que pode prejudicar os minúsculos cílios que movem o óvulo para o útero.
  • gravidez ectópica anterior
  • fertilização in vitro
  • Fumo
  • mulheres com mais de 40 anos

No entanto, um terço das mulheres que sofrem uma gravidez ectópica não têm fatores de risco conhecidos.

Tratamento para gravidez ectópica

Se houver suspeita de gravidez ectópica, você fará uma ultrassonografia e se necessário ressonância magnética para ver onde a gravidez está se desenvolvendo.

Se o exame mostrar que o útero está vazio, um exame de sangue pode ser útil para orientar o tratamento adicional. Se for possível visualizar a gestação ectópica pelo ultrassom ou ressonância, um segundo beta hcg é dispensável.

Os tratamentos para gravidez ectópica são 3

Monitoramento da gravidez ectópica

Às vezes, com um acompanhamento cuidadoso, o óvulo fertilizado pode simplesmente se dissolver e se expulsar naturalmente. Isso às vezes é chamado de “gerenciamento expectante”. Se a gestão expectante não for bem sucedida, existem duas opções. Uma provavelmente será recomendada, com base em seus sintomas e resultados de testes.

Medicação

Pode realizada uma  injeção de um medicamento chamado metotrexato, que impede a gravidez de evoluir.

Cirurgia

Pode ser que você precise de uma cirurgia  para remover o óvulo fertilizado. Alguns países realizam esse procedimento por laparoscopia. No Brasil, a maioria dos médicos utiliza uma cirurgia similar a cesariana. Isso é feito sob anestesia  e geralmente inclui a remoção da trompa de Falópio afetada.

Posso engravidar depois de gravidez ectópica?

Ser ou não fácil engravidar novamente após uma gestação ectópica dependerá de vários fatores, incluindo a saúde da (s) trompa (s) de Falópio remanescente (s) .A maioria das mulheres que tiveram uma gestação ectópica poderão engravidar novamente, mesmo após a remoção de uma das trompas. De fato, 65% das mulheres conseguem uma gravidez bem sucedida dentro de 18 meses após ter uma gravidez ectópica.

Para a maioria das mulheres, uma gestação ectópica é um acontecimento único; A chance geral de repetir uma gravidez ectópica é de 7 a 10 por cento, dependendo do tipo de tratamento.

Vale a pena esperar por pelo menos dois ciclos após o tratamento de uma gestação ectópica antes de tentar novamente. Isso porque é  importante dar-se tempo para curar-se emocionalmente e fisicamente. Se lhe foi administrado o medicamento metotrexato, recomenda-se que espere pelo menos 3 meses, porque a medicação pode prejudicar o seu futuro bebê.

Quando você engravidar novamente após uma gestação ectópica, informe o seu médico imediatamente para que uma bateria de novos exames possa ser realizada para garantir que a gravidez seja saudável.

Gravei um vídeo em que revelo um método que aumenta em até 76% as chances de engravidar. Nesse vídeo você vai encontrar técnicas secretas para aumentar a fertilidade que poucas mulheres tem acesso. Para assistir a esse vídeo, basta clicar nesse link: Quero assistir ao vídeo

Deixe uma resposta