Aborto Espontâneo | Qual a ligação da homocisteína

Se você sofreu pelo menos um aborto espontâneo é importante que seu médico solicite um exame de sangue para verificar a relação do aborto espontâneo e homocisteína.

A homocisteína é um aminoácido que contém enxofre comum encontrado no corpo. Não prejudicial em níveis normais. No entanto, quando esses níveis ficam muito altos (especialmente durante a gravidez), pode causar uma condição chamada hipercoagulabilidade. O que isto significa? Em geral, seu sangue coagula muito mais facilmente do que deveria. Isso não só pode te colocar num risco maior de enfarto ou derrame, mas também pode causar o fim da gravidez.

À medida que pequenos coágulos sanguíneos começam a se formar no útero no útero, a comunicação útero placenta vai ficando comprometida e assim vai deixando o feto sem o suprimento de oxigênio e nutrientes necessário para se desenvolver e até mesmo sobreviver. Sem oxigênio e sem nutrição um aborto espontâneo pode acontecer.
Não existem exames que sejam capazes de testar a existência ou não de coágulos. Muitas vezes, na maioria delas, o corpo também não sinaliza o problema. É um perigo invisível e silencioso.

Quando considerar anormais os níveis de homocisteína?

Quando se trata de determinar os níveis seguros de homocisteína, há um grande debate sobre o que constitui um nível perigoso para o feto em desenvolvimento. O que é indiscutível é que níveis altos colocam uma gravidez normal em risco e quanto maior o nível, maior o risco.

Pesquisadores em Bergen e Oslo, na Noruega, estudaram milhares de casos no condado de Hordaland, no oeste da Noruega, e relataram que os níveis de homocisteína acima de 10-10,7 μmol / l aumentaram em 38% as chances de aborto. Outro fato preocupante é que os níveis elevados de homocisteína, também são responsáveis por aumentar o rico de pré-eclampsia e parto prematuro. Mulheres com níveis acima de dez tiveram uma chance cinco vezes maior de desenvolver pré-eclâmpsia (pressão sanguínea perigosamente alta) e duas vezes a taxa de parto prematuro do que mulheres com níveis normais de homocisteína. Estes resultados foram repetidos por vários outros estudos em todo o mundo.

O que faz com que os níveis de homocisteína aumentem?

O que faz com que os níveis de Homocisteína de uma mulher subam de repente a níveis perigosos? Ninguém sabe ao certo, mas uma teoria concorda com o fato de que mulheres com mutações no gene MTHFR (especialmente a variação C677T) são muito mais propensas a ter níveis de homocisteína mais altos do que o normal o tempo todo.

A deficiência ou insuficiência de vitamina b6, vitamina B12 e ácido fólico podem também ser a causa para o aumento de homocisteína. Quando acontece um desequilíbrio ao nível dessas vitaminas, a homocisteína não pode ser processada.

Como diminuir os níveis de homocisteína e evitar o aborto espontâneo

O tratamento mais comum, sobretudo na gravidez, combina ácido fólico (400-1.000 mg por dia); B6 (10-50 mg por dia) e B12 (50-300 mg por dia). Estas três vitaminas principais podem ser usadas pelo corpo para converter aminoácidos de homocisteína no sangue. Assim é possível evitar que uma coagulação excessiva aconteça.

Aumentar a ingestão de vitamina E e Zinco , são formas também eficientes de reduzir os níveis elevados de homocisteína. A vitamina E ajuda a melhorar a circulação sanguínea.

Ser proativa, trabalhar para naturalmente diminuir esses perigosos níveis de aminoácidos, é a forma mais segura de salvar a gravidez. Quando abortos repetidos já ocorreram, ter seus níveis de homocisteína verificados pode ajudar a evitar mais perdas.

Referências
Refsum, H., Nurk, E., Smith, AD, Ueland, PM, Gjesdal, CG, Bjelland, I., … e Vollset, SE (2006). O Estudo da Homocisteína de Hordaland: um estudo de base comunitária da homocisteína, seus determinantes e associações com a doença. The Journal of nutrition, 136 (6), 1731S-1740S.
Nelen, WL, Blom, HJ, Steegers, EA, den Heijer, M., Thomas, CM, e Eskes, TK (2000). Níveis de homocisteína e folato como fatores de risco para perda recorrente de gravidez precoce. Obstetrícia e Ginecologia, 95 (4), 519-524

Sobre o autor | Website

Apaixonada pelos tratamentos naturais encontrou na farmácia de Deus meios de auxiliar casais de todo o mundo a realizarem o seu sonho de paternidade. Dedica grande parte de seu tempo aos estudos de tratamentos naturais e técnicas terapêuticas que revertam a infertilidade e aumentem a fertilidade natural. Tatiana da Costa é Consultora de Fertilidade e estudante de Naturopatia

Receba gratuitamente o E-Book que vai mudar a tua história. A fertilidade começa pela boca.

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!