Fatores de risco para SOP

A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é ​​uma condição associada a distúrbios no sistema endócrino, níveis de hormônios sexuais e metabolismo.

Como resultado, o óvulo não amadurece, então não há ovulação e os folículos que não se desenvolveram adequadamente, ficam retidos e microcistos são formados nos ovários.

A SOP pode afetar a saúde, a aparência e a fertilidade da mulher.

Cinco a dez por cento das mulheres em todo o mundo entre 15 e 44 anos sofrem com essa dificuldade, mas a doença é diagnosticada com mais freqüência quando a mulher decide engravidar. A síndrome é tratável, mas não tem cura. Seu tratamento leva tempo e é preciso empenho para que o problema fique sobre controle.

O risco de SOP é maior se houver um fator hereditário, além de excesso de peso.

SOP e chances de engravidar
Sintomas de SOP

A síndrome dos ovários policísticos está associada a desiquilíbrio hormonal, incluindo aumento da produção de hormônios sexuais masculinos (andrógenos). Os sintomas e sinais da SOP incluem:

  • ciclos irregulares.
  • perda de período , de 2 semanas a 2-3 meses.
  • alto índice de massa corporal e aumento do apetite.
  • produção excessiva de sebo (pele oleosa) e acne inflamada.
  • quebra ou queda de cabelo , ou até perda de cabelo.
  • excesso de pêlos no peito, abdômen, costas, quadris, queixo ou acima do lábio superior.
  • Esses sintomas não indicam necessariamente a doença, mas são motivos suficientes para consultar um médico.

Ovários

SOP com períodos irregulares: por quê?
Menstruação e ovulação regulares são sinais de um ciclo menstrual completo e do bom funcionamento dos ovários.

Com a síndrome dos ovários policísticos, há um nível aumentado de hormônios sexuais masculinos (andrógenos), o que afeta negativamente o processo de ovulação.

A camada externa dos ovários engrossa, e um folículo maduro não consegue romper essa barreira para liberar o óvulo.
A ovulação não ocorre, o ovo não sai do ovário e o folículo se transforma em microcisto.
O corpo carece de estrogênio e progesterona produzidos pelos ovários, que são cruciais para um ciclo menstrual completo.
O endométrio amadurece tão lentamente que os períodos ocorrem muito mais tarde (até 90 dias entre os ciclos).
Esta doença é administrável. O mais importante é ser paciente e disciplinada.

Dieta saudável
Tratamento para SOP: manter um peso saudável é crucial!
Na maioria dos casos, o diagnóstico de SOP é acompanhado pela sensibilidade reduzida do corpo à insulina, o hormônio que regula o açúcar no sangue. Isso por sua vez, pode levar a um aumento no apetite.

Um alto nível de insulina estimula a produção de hormônios sexuais masculinos, que exacerbam as manifestações policísticas.

Quebrar o círculo vicioso é extremamente difícil, porque é difícil parar de comer quando a fome é causada por um desequilíbrio hormonal. Além do que, a fome quase sempre exige carboidratos, e o excesso desses, só agrava o problema.

Uma dieta balanceada e atividade física adequada são essenciais; caso contrário, o tratamento tende a não surtir o efeito necessário e desejado.

Obviamente, a nutrição adequada e equilibrada é da maior importância, mas não há como evitar o exercício.

Você pode, por exemplo, se exercitar todos os dias por pelo menos 45 minutos, incluindo exercícios de queima de calorias.

A atividade física ideal e o peso corporal adequado promovem a produção normal (não excessiva) de andrógenos (ou seja, os hormônios sexuais masculinos), e as células do corpo são capazes de absorver insulina de forma mais efetiva.

Gradualmente, a resposta das células às quantidades normais de insulina é restaurada, o nível de açúcar no sangue diminui e o apetite diminui.

A perda de peso normaliza o metabolismo de carboidratos e gorduras. Torna-se mais fácil controlar a quantidade e a qualidade dos alimentos consumidos.

Perguntas freqüentes sobre SOP

síndrome dos ovários policísticos

Como  saber se tenho a síndrome dos ovários policísticos?
Não há um teste específico usado para diagnosticar SOP. Um médico fará um exame físico para descartar anormalidades, um ultrassom para verificar seus ovários e útero e exames de sangue para determinar os níveis hormonais. Se você for diagnosticado com SOP, seu médico poderá solicitar outros exames para descartar complicações como altos níveis de açúcar no sangue ou colesterol.

A síndrome dos ovários policísticos tem cura?
Infelizmente, ainda não existe uma cura para a SOP. No entanto, isso não significa que os sintomas da síndrome do ovário policístico não possam ser gerenciados. O tratamento depende dos seus planos reprodutivos. As alternativas terapêuticas incluem mudanças no estilo de vida saudável, perda de peso e e chás e ervas que ajudem com a regularidade hormonal. Seu ginecologista natural ou terapeuta naturalista, também pode indicar tratamentos diferentes para gerenciar as complicações que podem surgir da SOP, como crescimento excessivo de cabelos ou resistência à insulina. O chá de hortelã é indicado nesses casos, e normalmente proporciona bons resultados nas primeiras semanas de uso.

Qual é a principal causa da síndrome dos ovários policísticos?
A causa exata da síndrome do ovário policístico não é conhecida. No entanto, pesquisas descobriram que um risco maior de SOP pode ser herdado, mesmo que não exista um gene específico que cause a doença. A SOP causa desequilíbrios hormonais, como altos níveis de andrógenos ou hormônios masculinos. Esses desequilíbrios hormonais levam a outros sintomas em muitas partes do seu corpo.
Pesquisas recentes evidenciaram que os níveis de AMH ( anti mülleriano) podem estar diretamente ligados a doença.

O cansaço é um sintoma da SOP?

SOP causa cansaço
Sim! De fato, a fadiga é um dos sintomas mais comuns da síndrome do ovário policístico. Os desequilíbrios hormonais em seu corpo, juntamente com a falta de sono, uma condição física precária e níveis flutuantes de açúcar no sangue tornam a fadiga um sintoma altamente prevalente da SOP.

Posso engravidar se tiver ovários policísticos?
A SOP pode fazer você ovular irregularmente ou simplesmente não ovular, o que pode dificultar ou impossibilitar a concepção natural. Atingir um peso saudável e o uso de ervas e suplementos podem ajudá-lo a regular seu ciclo. O seu terapeuta também pode indicar ervas para induzir a ovulação naturalmente. Nem todos os casos de SOP são iguais, por isso uma avaliação individual com um especialista em reprodução ou consultor de fertilidade natural, é importante.

Qual é a maneira mais rápida de curar a SOP?
Embora a SOP não possa ser curada, existem muitas maneiras de regular seus sintomas. A primeira coisa que você precisa fazer é adotar hábitos de vida saudáveis. Mesmo a perda de 5% do seu peso corporal demonstrou melhorar os sintomas da SOP. Se você não está procurando engravidar, alguns chás como uxi amarelo e unha de gato, podem ser consumidos por 14 dias a partir do sétimo dia do ciclo.

Posso ter SOP e ter um ciclo regular?
Não é comum, mas algumas mulheres experimentam ciclos regulares ao lidar com a síndrome do ovário policístico. Se você tiver sintomas semelhantes aos causados ​​pela SOP, como crescimento excessivo de pêlos no corpo, dificuldade em perder peso, acne, perda de pêlos no couro cabeludo, depressão ou ansiedade, converse com seu médico sobre a exclusão da SOP – mesmo que seus ciclos sejam regulares .

A síndrome do ovário policístico pode desaparecer sozinha?
Em alguns casos, fazer escolhas mais saudáveis ​​de estilo de vida e usar os chás e ervas corretas pode praticamente eliminar os sintomas da síndrome do ovário policístico. Outras mulheres experimentam uma diminuição ou mudança de sintomas após a gravidez e a amamentação.

Os ovários policísticos podem se transformar em câncer?
Os microcistos nos ovários não são perigosos e não se transformam em câncer. No entanto, pesquisas mostraram que mulheres com SOP apresentam um risco ligeiramente aumentado de desenvolver câncer de endométrio. Outros estudos mostraram uma ligação entre SOP e câncer de ovário ou de mama, mas a evidência não é conclusiva.

A SOP piora com a idade?
Infelizmente, pode acontecer. Mulheres mais velhas com SOP tendem a ganhar mais peso do que as mulheres sem a condição, e sintomas como hirsutismo e perda de cabelo podem piorar. Outros desequilíbrios hormonais, como níveis elevados de colesterol, triglicerídeos e açúcar no sangue, podem permanecer elevados após a menopausa. Isso aumenta o risco de desenvolver doenças cardiovasculares, diabetes, obesidade e síndrome metabólica.

 

Autor: Tatiana da Costa 

Terapeuta naturalista e consultora de fertilidade 

REGISTRO: P3V-TNAT0022

Deixe uma resposta